segunda-feira, 3 de abril de 2017

Vem aí o Remake de "Os Trapalhões"


Dedé Santana faz acordo com a Globo e libera nome para 'Trapalhões'

O impasse entre Globo e Dedé Santana quase naufragou os planos de uma nova versão de 'Os Trapalhões'. Isso porque o humorista não queria ceder o seu nome para a atração, sem que a emisssora pagasse o que ele pediu.

"Ele está parado, sem contrato e precisa ganhar dinheiro. Ele não quer liberar o nome artístico quase de graça", revelou uma notícia ao colunista Leo Dias, no início das negociações.

A Globo seguiu apostando e escalou o elenco principal: Mumuzinho como Mussum, Lucas Veloso como Didi e Tadeu Mello como Zacarias. Faltava apenas Dedé.

O impasse, entretanto, chegou ao fim. Dedé e Globo chegaram a um acordo financeiro, o nome do humorista já pode ser usado e as gravações serão iniciadas.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Carrie Fisher, a Princesa Leia de ‘Star Wars’, morre aos 60 anos


A atriz Carrie Fisher, mais conhecida por seu papel como Princesa Leia nos filmes de Star Wars, morreu aos 60 anos em Los Angeles. Um comunicado da família, divulgado pela revista People, diz que Fisher morreu às 8h55 da manhã desta terça-feira, 27. “É com uma tristeza muito profunda que Billie Lourd (sua filha) confirma que sua amada mãe Carrie Fisher faleceu às 8h55 desta manhã. Ela era amada pelo mundo e sua falta será sentida profundamente. Toda nossa família agradece pelos pensamentos e orações”, diz o comunicado.


Fisher sofreu um ataque cardíaco durante um voo na última sexta-feira, 23, enquanto viajava de Londres, na Inglaterra, a Los Angeles, nos Estados Unidos. Ela foi levada por paramédicos para um hospital após o avião pousar no aeroporto LAX.

A atriz repetiu sua atuação como Leia recentemente em Star Wars: O Despertar da Força (2015), e deve aparecer no oitavo episódio da série, ainda sem nome oficial, com estreia prevista no Brasil para 15 de dezembro de 2017.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Morre, aos 72 anos, Orival Pessini, criador de Fofão, Patropi e Sócrates


Morreu, na madrugada desta sexta-feira (14), Orival Pessini, criador do Fofão, Patropi e Sócrates. O ator e humorista de 72 anos lutava contra um câncer no baço e estava internado havia duas semanas no Hospital São Luiz, em São Paulo. Ele também teve um câncer na garganta, do qual já estava recuperado. A notícia foi confirmada ao UOL pelo empresário de Orival e sócio da marca Fofão.

O velório está previsto para ocorrer entre 16h e 18h desta sexta no Cemitério Gethsêmani, na Vila Sonia, em São Paulo.

Orival Pessini iniciou sua carreira no teatro. Sua estreia na televisão aconteceu no programa infantil "Quem Conta Um Conto", na TV Tupi, em 1963. Na década de 70 interpretou os macacos Sócrates e Charles, do Planeta dos Homens (Globo). Estreou, em 1988, no humorístico "Praça Brasil", da Band, com o personagem Patropi - que levaria mais tarde para os programas "Escolinha do Professor Raimundo (Globo), "A Praça é Nossa" (SBT) e "Escolinha do Barulho (Record)".

Orival criou o Fofão no programa Balão Mágico (Globo). O boneco fez tanto sucesso que, com o fim do programa, ganhou seu próprio programa: TV Fofão (Bandeirantes), no qual apresentava quadros humorísticos e desenhos animados.

A cantora Simony, que iniciou sua carreira artística ainda na infância ao lado de Pessini, no "Balão Mágico", se despediu do ator. "Hoje é um dia tão triste, mas tão triste porque eu acabo de perder meu amigo, meu boneco que fez tanto minha alegria e a de muitas crianças. Orival Pessini eu te amo. Vai com Deus, meu amigão. Meu eterno Fofão", escreveu ela em seu perfil do Instagram.

Inspiração em E.T.
O personagem Fofão, um dos mais marcantes da carreira do humorista Orival Pessini, teve inspiração no E.T. do filme de Steven Spielberg dos anos 80. 

"O Fofão não é bonito. Ele é uma mistura de cachorro, urso, porco e palhaço. Não é à toa que me baseei no E.T do Spielberg. Quando assisti ao filme na época fiquei com lágrimas nos olhos. Eu não pensei em fazer uma coisa bonita, mas sim uma coisa simpática, que demonstrasse 'calor humano', 'sentimento'", afirmou Pessini em maio deste ano no programa "The Noite". 

Fonte: UOL

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Bud Spencer, morre aos 86 anos na Itália


O ator Bud Spencer, conhecido pelos filmes de pancadaria com Terence Hill, morreu nesta segunda-feira (27) em Roma, na Itália, aos 86 anos, informa a imprensa italiana, que cita um comunicado do filho do artista: "Papai se foi pacificamente, às 18h15. Ele não sofreu, estávamos todos ao seu lado e sua última palavra foi 'obrigado'".

Spencer, cujo nome verdadeiro era Carlo Pedersoli, ficou conhecido por sua atuação em filmes de western spaghetti (velho oeste produzido na Itália) nos anos 1970, como "Chamam-me Trinity" (1970), em uma longa parceria com o amigo Terence Hill. A dupla também fez diversos longas de aventura cômica, como "Dois tiras fora de ordem" (1977).

Ele nasceu em Nápoles, na Itália, no dia 31 de outubro de 1929, e chegou a se mudar com a família aos 17 anos para o Rio de Janeiro, mas retornou a Roma.


TOP 5

Meu Nome É Trinity (70)

O vagabundo Trinity encontra seu irmão Bambino bancando o xerife em uma cidade do Velho Oeste - depois de ter matado o xerife de verdade. Quando bandidos chegam lá com o objetivo de tomar terras, a dupla começa a quebrar o pau.

Cena marcante - Bud estréia seu "golpe de mestre": marretar a parte de cima da cabeça dos inimigos com os punhos fechados.



Trinity Ainda É Meu Nome (71)

Trinity e Bambino se reencontram na casa dos pais para tomar o seu banho anual (!) e um jantar em família. Boa parte da crítica considera este o supra-sumo da obra do duo italiano. Aqui, os dois irmãos precisam cumprir um último desejo do pai: virarem bandidos famosos, com a cabeça a prêmio e tudo.

Cena marcante - Bambino não deixa um bar fechar e, toda vez que seu dono se prepara para ir embora, ele vai lá e atrasa o relógio.



Eu, Você, Eles e os Outros (84)

Dois primos, homens de negócio que moram no Rio de Janeiro, estão aterrorizados por uma ameaça de morte. A solução é contratar sósias e eles chamam o dublê Elliot Vance (Terence) e o saxofonista Greg Wonder (Bud). Os dois aproveitam então a boa vida em terras cariocas, mas têm de enfrentar os malfeitores.

Cena marcante - Bud Spencer conversa com a bunda de uma passista de escola de samba, perguntando se ela viu Terence por aí.



Par ou ímpar (78)

Além do Velho Oeste, outro cenário constante nas produções do duo é a cidade de Miami. O policial Johnny (Terence) recebe a missão de combater o negócio clandestino de jogos de azar na cidade. Para isso ele pede ajuda a seu meio-irmão Charlie (Bud), craque das cartas, que resiste a ter novamente contato com o mundo das apostas. Mas Johnny usa a malandragem e diz que o pai deles está ficando cego e vai precisar de dinheiro.

Cena marcante - Bud, já pra lá de Bagdá, destrói um bar inteiro na porrada e em outro momento ainda troca tapas com o companheiro Terence.



Dupla explosiva (74)

Terence e Bud se engajam (separadamente) na disputa de uma corrida de carros cujo prêmio é um buggy vermelho de capota amarela. Eles empatam ao final e precisam decidir quem é que vai ficar com o carro. Aí os problemas começam. 

Cenas marcantes - O acrobático quebra-pau na academia de ginástica e Bud cantando gaiato em um coral enquanto um matador está à espreita.

terça-feira, 21 de junho de 2016

TV por assinatura tem queda de 4,3% de usuários em abril, diz pesquisa


Em todo o país, o número de assinantes de televisão caiu 4,3% em abril, comparado a abril do ano passado, segundo a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (Abta). Os dados foram apresentados hoje (21).

O levantamento - feito desde 2001 - aponta altas consecutivas nas assinaturas até 2014, quando o setor entrou em queda. Em abril de 2016, calcula-se que existam 18,9 milhões de assinantes. Em abril de 2015, eram 19,11 milhões.

Para Osmar Vicente Simão de Oliveira, presidente da Abta, a retração não é vista de forma tão negativa. “A queda da base de assinantes foi menor que a queda da economia, o que mostra que é falsa a ideia de que este é um produto supérfluo, que é o primeiro custo que as pessoas cortam”, disse.

Um aspecto positivo do levantamento foi a melhora dos números em seis meses. A variação mensal passou de -0,97% em novembro de 2015 para -0,29% em abril deste ano. Osmar prevê dados mais favoráveis nos próximos meses. “Devemos ter estabilizado essa base de assinantes nos próximos meses, o que não é nada espetacular. O ideal seria continuar crescendo, porém, isso já sinaliza a possibilidade de retomada da economia”, afirmou.

A clandestinidade, quando o sinal das televisões pagas é obtido de forma irregular, ainda representa um problema para o segmento, segundo o presidente da Abta. “Em momentos de crise há risco de aumento. Se a pessoa gosta do serviço e a questão é financeira, ela pode tentar obter por maneiras ilícitas”, disse. Os últimos dados de 2015 apontam que 4,1 milhões de casas têm televisão clandestina.

Enriquecimento cultural

Uma pesquisa para descobrir os benefícios dos canais pagos à população apontou que 79% dos espectadores consideram que a TV por assinatura oferece opções culturais às famílias. A televisão também é vista como fonte de lazer para 74% dos assinantes.

“Algumas dessas pessoas vivem desprovidas de equipamentos culturais, não têm cinema, não têm teatro. O custo de ir a um shopping é quase o mesmo de uma assinatura mensal de televisão”, opinou Osmar. “Essa pesquisa ratificou esse sentimento que a gente já tinha, de forma intuitiva”, acrescentou.

Constatou-se, ainda, que 52% dos assinantes foram beneficiados pela televisão, que ajudou na vida escolar dos filhos. A programação sobre saúde e alimentação também favoreceu 52% dos assinantes a terem uma vida mais saudável. O levantamento ouviu 500 pessoas das classes B2 e C, que representam a maior fatia da população brasileira.

Fonte: Agencia Brasil EBC

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Vila do Chaves faz 45 anos...


Há 45 anos, em 20 de junho de 1971, entrava no ar um dos mais conhecidos seriados da América Latina: Chaves. No original, El Chavo del Ocho. Criado no México por Roberto Gómez Bolaños, que interpretava o personagem principal, a série foi sucesso desde seu primeiro ano. E em 1973, começou a ser distribuído para diversos países, sendo visto por mais de 8 milhões de pessoas por dia.


O elenco principal entrou para as lembranças de muitas gerações: Roberto Bolaños (Chaves), María Antonieta de las Nieves (Chiquinha), Ramón Valdés (Seu Madruga), Florinda Meza (Dona Florinda e Popis), Carlos Villagrán (Quico), Edgar Vivar (Seu Barriga e Nhonho), Rubén Aguirre (Professor Girafales), Angelines Fernández (Dona Clotilde/Bruxa do 71), Horacio Gómez (Godines) e Raúl Padilla (Jaiminho). Boa parte deles já faleceu e os que ainda estão vivos, pouco se falam. Seja por brigas judiciais ou desentendimentos pessoais após o fim do programa. Na última semana, o intérprete do Professor Girafales, Rubén Aguirre, morreu aos 82 anos.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Morre Rubén Aguirre, o Professor Girafales de Chaves, aos 82 anos


Na manhã desta sexta-feira, 17 de junho. Faleceu aos 82 anos o ator Rubén Aguirre, o lendário Professor Girafales de Chaves.


"Nuestra última foto juntos..." Edgar Vivar(Senhor Barriga) no Twitter

A notícia foi confirmada por Edgar Vivar, o Sr. Barriga, no Twitter. "Meu professor favorito descansa em paz... Hoje, meu grande amigo Rubén Aguirre parte deste plano. Sentirei muito a sua falta", postou o colega de elenco.

As causas da morte não foram reveladas, mas o ator sofria há tempos com diabetes e problemas renais. No ano passado, passando por problemas de saúde, ele chegou a escrever uma carta para a Associação Nacional de Atores do México em que pedia assistência médica. O texto tinha o título de "E agora, quem poderá me defender?", numa referência a Chapolin.

EM 14 DE JUNHO DE 2016 HAVIA SAÍDO UM BOATO DA MORTE DO EDGAR VIVAR O SENHOR BARRIGA JORNAIS MEXICANOS SATIRIZARAM COM CHARGE ONDE RAMON VALDEZ O SEU MADRUGA SE ESCONDE PARA NÃO PAGAR OS 14 MESES DE ALUGUEL.
INFELIZMENTE A NOTICIA DO  RUBÉN AGUIERRE O PROFESSOR GIRAFALES É VERDADEIRA.